Alckmin diz que polícia esta preparada para jogos em SP

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse nesta segunda-feira, 16, que a polícia paulista está preparada para agir em casos de distúrbios durante os próximos jogos da Copa em São Paulo. A polícia tem o chamado Batalhão da Copa, então, está preparada para atuar da melhor forma possível. Então, não haverá problema", afirmou.

CHICO SIQUEIRA, ESPECIAL PARA A AE, Agência Estado

16 Junho 2014 | 20h09

Segundo Alckmin, os procedimentos deverão ser os mesmos usados durante o primeiro jogo, que seu governo analisa como de bom êxito. "Foi um sucesso. O transporte para Arena Corinthians, de trem e metrô, foi um sucesso, funcionou perfeitamente. Transportamos 20 mil passageiros pela CTPM e 50 mil pelo Metrô", comentou.

Sobre os protestos, Alckmin disse que serão respeitadas, se forem pacíficas. "As manifestações não têm nenhum problema, o que não pode é ter depredação,vandalismo. fechar a Radial Leste, impedir as pessoas de ter acesso ao metrô. Isso não vamos permitir", afirmou. "Se não houver depredação não haverá problema", completou.

Justiça do Trabalho.

Alckmin se disse revoltado com a decisão da Justiça do Trabalho de multar o Metrô por ter demitido 42 grevistas. "Isso é uma barbaridade, um absurdo, punir o Metrô porque ele cumpriu uma determinação judicial", afirmou o governador. Ele afirmou que o Metrô deu os aumentos acima dos sugeridos pelo tribunal e que os grevistas não voltaram ao trabalho mesmo depois de o movimento ter sido declarado ilegal pela própria Justiça.

"Eles mantiveram a greve mesmo depois da decisão da Justiça considerando o movimento abusivo. E como não retornaram ao trabalho, o Metrô os demitiu, cumprindo determinação do tribunal", comentou Alckmin. "Foram demitidos 42 que não retornaram ao trabalho mesmo com a greve ilegal e abusiva. Mas ao invés de o Ministério do Trabalho respaldar o Metrô, que respeitou a lei e cumpriu determinação judicial, ele multa o Metrô. Só no Brasil mesmo", afirmou o tucano. Segundo ele, o governo vai recorrer da multa.

Mais conteúdo sobre:
Copa 2014SPALckmin

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.