Alckmin promete casas para moradores de áreas de risco

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) anunciou nesta quinta-feira durante visita a São Sebastião, litoral norte de São Paulo, a construção de 300 moradias populares que serão destinadas aos moradores de áreas de risco no município. O anúncio foi feito após ele percorrer os bairros de Maresias e Boiçucanga, afetados pelas chuvas desde domingo passado. Alckmin não informou o valor do investimento. O município está em estado de calamidade pública, decretado pelo prefeito Ernane Primazzi (PSC).

REGINALDO PUPO, Agência Estado

21 de março de 2013 | 19h05

Além das casas, ele confirmou o repasse de R$ 1,5 milhão anunciado durante a semana para reconstrução de pontes, passarelas e ruas e anunciou mais R$ 7,5 milhões, que serão desviados do Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias (Dade), órgão ligado à Secretaria Estadual do Turismo. Por ser uma estância balneária, a cidade já tem direto garantido aos repasses do Dade, que devem ser aplicados em obras turísticas.

"Caberá à prefeitura decidir o que irá fazer com a verba", disse o governador. "Vamos ficar um ano sem investir em turismo, pois a verba do Dade será empregada de forma emergencial na recuperação dos bairros da Costa Sul", afirmou Primazzi.

Alckmin declarou que o município irá oferecer duas áreas para a construção das moradias, "que serão de três pavimentos", adiantou. "Faltam apenas os trâmites burocráticos para que as casas comecem a ser construídas". Segundo o prefeito Ernane Primazzi, as áreas estão localizadas nos bairros de Camburi e Boraceia, já na divisa com Bertioga. A partir da construção, as unidades poderão ser entregues em 15 meses.

Como medida emergencial, Alckmin afirmou que o Estado, por meio do Departamento de Águas e Energia Elétrica (Daee), já está providenciando a limpeza e o desassoreamento dos rios da Costa Sul. "Depois iremos realizar a macrodrenagem da região", afirmou ele, sem adiantar prazos. Com relação à Rodovia Rio-Santos, que ficou interditada 27h por conta da queda de barreiras, o governador declarou que geólogos do Instituto Geológico irão realizar uma avaliação mais aprofundada. "No momento estamos realizando ações de contenção e prevenção nas encostas que circundam a rodovia".

Tudo o que sabemos sobre:
chuvasSPSão Sebastiãomoradias

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.