Alemães não podem virar as costas a passado nazista, diz Merkel

A Alemanha não pode simplesmente traçar uma linha sobre seu passado nazista e deve permanecer sensível aos danos causados ??a outros países, incluindo a Grécia, afirmou a chanceler Angela Merkel neste sábado, antes do 70º aniversário do fim da Segunda Guerra Mundial.

REUTERS

02 Maio 2015 | 12h34

Falando em seu podcast semanal, Merkel disse que estava ansiosa para um memorial em 10 de maio em Moscou com o presidente russo, Vladimir Putin. Ela e outros líderes disseram que não vão participar do tradicional desfile militar da Rússia de 9 de maio em meio a tensões com Moscou sobre a anexação da Crimeia e combates na Ucrânia.

Na capital alemã, o 70º aniversário do fim da Batalha de Berlim, o embate final da guerra, foi marcado por tributos neste sábado. A guerra terminou em 8 de maio de 1945.

"Não há nenhum desenho de linha sobre a história", disse Merkel.

"Podemos ver isso no debate na Grécia e em outros países europeus. Nós, alemães, temos uma responsabilidade especial de estarmos alertas, sensíveis e conscientes do que fizemos durante a era nazista e dos danos duradouros causados ??a outros países."

Também neste sábado, o presidente Joachim Gauck, que tem pouco poder real, reacendeu o debate sobre as reparações, dizendo que a Alemanha deve considerar as demandas da Grécia por 279 bilhões de euros (312 bilhões de dólares) em indenizações pela ocupação nazista.

As solicitações da Grécia não foram consideradas por Berlim, embora especialistas jurídicos tenham apontado a existência de um caso. O governo de Merkel diz que pagou suas obrigações para com a Grécia, incluindo um pagamento de 115 milhões de marcos alemães em 1960.

(Por Erik Kirschbaum)

Mais conteúdo sobre:
MUNDO ALEMANHA NAZISTAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.