Algodão tem preço estável

Colheita segue sem problemas, mas ainda não há volume de fibra[br]suficiente para baixar as cotações

Ana Conceição, O Estado de S.Paulo

09 de julho de 2008 | 01h58

A colheita de algodão segue sem problemas no Centro-Oeste, maior região produtora do País, mas ainda não há volume de fibra suficiente no mercado disponível, o que tem mantido os preços sustentados. Na semana passada o indicador Cepea/Esalq foi cotado a US$ 1,297 por libra-peso, praticamente estável no período.Em Mato Grosso, as regiões de Primavera do Leste e Rondonópolis estão em plena colheita, mas um aumento no volume disponível está previsto para daqui a dez dias. ''Os produtores estão focados na entrega da fibra já vendida. Quase não sobra nada para o disponível'', disse um corretor de Cuiabá. Por essa razão, quem tem produto consegue preços acima da média do mercado.Negócios para entrega em julho no mercado interno tiveram preço médio de R$ 1,221/libra-peso, entregue nas Regiões Sul e Sudeste. Para o mercado externo, as entregas em Paranaguá e Santos em julho tiveram média de US$ 0,6170/libra-peso.Quanto à safra anterior (2006/2007), há poucos lotes disponíveis e produtores permanecem firmes quanto aos preços. O primeiro semestre fechou com a comercialização de 1,42 milhão de toneladas registradas na Bolsa Brasileira de Mercadorias, o que corresponde a 93% da produção de 1,52 milhão/toneladas prevista pelo governo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.