Alimentos pressionam e IGP-M acelera alta para 1,45%

O Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) subiu 1,45 por cento em novembro, após alta de 1,01 por cento em outubro, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV), nesta segunda-feira. Analistas consultados pela Reuters esperavam avanço de 1,35 por cento, segundo a mediana de projeções que oscilaram de 1,23 por cento a 1,36 por cento.

REUTERS

29 de novembro de 2010 | 08h32

O Índice de Preços por Atacado (IPA) avançou 1,84 por cento em novembro, ante alta de 1,30 por cento em outubro.

O IPA agrícola subiu 5,43 por cento, após alta anterior de 4,70 por cento. O IPA industrial acelerou o avanço para 0,61 por cento contra 0,19 por cento.

As maiores altas individuais no atacado foram de bovinos, soja em grão, carne bovina, milho em grão e algodão em caroço.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu 0,81 por cento em novembro, contra elevação de 0,56 por cento em outubro.

Os custos do grupo Alimentação avançaram 1,91 por cento nesta leitura, comparado a 1,23 por cento na anterior.

Os de Vestuário também subiram mais, em 0,96 por cento agora contra 0,67 por cento antes, assim como os de Transportes, com elevação de 0,72 por cento, comparado a 0,15 por cento no mês passado.

As principais elevações de preços no varejo foram de carne moída, batata-inglesa, gasolina, alcatra e chã-de-dentro (carne).

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) aumentou 0,36 por cento, comparado a 0,15 por cento antes.

No ano, o IGP-M acumula alta de 10,56 por cento e nos últimos 12 meses, de 10,27 por cento.

(Por Vanessa Stelzer)

Tudo o que sabemos sobre:
INFLACAOIGPMNOVEMBRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.