ALL une negócios de logística rodoviária com Ouro Verde

A empresa de logística ALL anunciou nesta quinta-feira a união de seus negócios rodoviários aos da transportadora Ouro Verde, criando uma nova companhia batizada de Ritmo Logística.

REUTERS

30 Junho 2011 | 19h31

O objetivo da joint-venture é ganhar escala nos negócios de serviços rodoviários através de sinergias com a malha ferroviária da ALL, disseram executivos de ambas as empresas em teleconferência com jornalistas.

"Hoje este é um negócio (logística rodoviária) que representa aproximadamente 3 por cento da receita da companhia e a gente enxerga um grande potencial de atuação e exploração desse mercado", disse o presidente da ALL, Paulo Basílio.

A ALL terá uma participação de 65 por cento e a Ouro Verde de 35 por cento no capital da Ritmo Logística, segundo fato relevante da ALL. Não houve dispêndio de capital por nenhuma das partes, e sim a fusão dos ativos rodoviários, como caminhões e outros equipamentos.

"No processo de procurar o desenvolvimento desse negócio encontramos outra companhia com histórico muito forte no segmento, que é o grupo Ouro Verde", disse Basílio.

A nova companhia nasce com um receita bruta combinada de cerca de 285 milhões de reais, e almeja crescer em cinco vezes o faturamento nos próximos cinco anos, disse o diretor-presidente da Ritmo, Marcelo Mokayad.

O presidente da ALL não vê a necessidade de capitalização da Ritmo no curto e médio prazos, já que o "foco da companhia é crescer a parte operacional e fazer expansão do caixa".

Em 2010, a unidade rodoviária da ALL teve receita bruta de 106,6 milhões de reais e geração de caixa de 12,9 milhões de reais. Já a Ouro Verde apresentou faturamento bruto de 169,9 milhões de reais e geração de caixa de 16,7 milhões de reais.

"A companhia começa bastante robusta, sem dívida nenhuma, com as empresas transferindo todos os ativos rodoviários para este novo negócios, disse o diretor superintendente da Ouro Verde, Karlis Kruklis.

O Grupo Ouro Verde, fundado em 1973 e com sede em Curitiba, tem mais de 1.500 funcionários e é especializado, além de transporte rodoviário de cargas, na terceirização de frotas, locação de equipamentos, venda de veículos seminovos e aluguel de carros.

(Por Sérgio Spagnuolo)

Mais conteúdo sobre:
TRANSPORTESALLATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.