Alta cozinha, mas sem esnobismos Pedro de Artagão

Quase vizinho do Lasai, o Irajá também está instalado numa casa tombada e tem ambiente simpaticíssimo. O chef Pedro de Artagão oferece um cardápio à la carte fixo, feito com criatividade e toques gastronômicos. Mas o que interessa mesmo ali são os menus que variam.

O Estado de S.Paulo

05 Junho 2014 | 02h08

Há duas opções. O menu Momento+Produtos=Experiência Irajá é composto de sugestões que mudam conforme os produtos frescos do dia e podem incluir releitura de picadinho ou um hambúrguer (com queijo minas padrão e compota de bacon) que faz você salivar mesmo depois de já ter provado oito pratos. E o omakasê, o menu-degustação, uma sucessão de pequenas porções que também mudam frequentemente.

As criações são instigantes e de sabores complexos, como a vieira fresca servida com uvas e caldo de algas e dashi; o beijupirá cortado feito sashimi e servido com caqui e leche de tigre; e o churrasco de acém com batata-doce. Antes da sobremesa, vem à mesa um shot de soda caseira com tangerina para limpar o paladar.

É alta cozinha, servida em clima descontraído, sem esnobismo. Lugar divertido, decorado com bom gosto e ar moderno.

Menu Experiência Irajá (entrada, prato e sobremesa do cardápio, R$ 110);

Passeio Irajá (3 entradas, 3

principais e sobremesa, R$ 190); e Omakasê (de 10 a 15 pratos, R$ 260).

Onde. R. Conde de Irajá, 109, Botafogo, RJ, (21) 2246-1395

Formado em hotelaria e com pós-graduação em hotelaria de luxo, Pedro é um chef autodidata. Leu, pesquisou, observou e foi desenvolvendo seu estilo, que combina a releitura de clássicos com ousadia. Antes de abrir o Irajá foi chef do Laguiole, por cinco anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.