Aluno passa mais de 14 horas fechado em sala no Paraná

Estudante de sete anos ficou trancado em um cubículo no Colégio Municipal Franklin Delano Roosevelt, em Santo Antônio da Platina; caso será apurado pela PM local

Evandro Fadel, CURITIBA,

27 Outubro 2011 | 18h46

Um estudante de sete anos ficou trancado desde as 17 horas desta terça-feira, 25, até as 7h30 desta quarta, 26, em uma pequena sala no Colégio Municipal Franklin Delano Roosevelt, em Santo Antônio da Platina, no Paraná.

O caso foi registrado na delegacia de polícia e será encaminhado ao Ministério Público Estadual. A prefeitura também vai instaurar sindicância para apurar o fato.

A delegada Margareth Motta ouviu o menino na manhã desta quinta. Ele disse que teria brigado com um colega e, com medo, escondeu-se em um cubículo dentro de uma sala de aula.

Os alunos ficam em tempo integral nessa escola, na zona rural, e trocam de salas conforme as atividades. "Depois que se escondeu, ele acabou dormindo", relatou a delegada. "Um funcionário da escola não viu e trancou a sala".

Quando o ônibus que o leva para casa chegou ao ponto, a mãe perguntou sobre o menino. Alguns colegas disseram que ele tinha descido um ponto antes.

 

Segundo Margareth Motta, um chegou a dizer que o menino estava sentado ao seu lado. A mãe acionou professores e amigos para ajudar a procurar e registrou o sumiço na delegacia. "Mas ninguém imaginou que pudesse ter ficado na escola", disse a delegada.

Ele somente foi encontrado na manhã do dia seguinte, pois fez um furo na porta do cubículo onde estava e um funcionário percebeu o barulho que fazia.

A delegada avaliou que não tinha conseguido caracterizar qualquer crime ou dolo no caso, mas iria enviar os depoimentos para o Ministério Público. Segundo ela, a questão deve ser tratada do ponto de vista administrativo, inclusive com orientação para que se tenha mais controle na entrada do ônibus.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.