Aluno passa mal e morre dentro da sala de aula na UFRGS

Colegas foram buscar socorro no ambulatório, mas não havia ninguém habilitado para atender a esse tipo de emergência

PORTO ALEGRE , O Estado de S.Paulo

21 de novembro de 2012 | 02h06

Um aluno do curso de Engenharia Química da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) morreu em sala de aula na noite de anteontem. Zilmar da Rosa Pereira, de 49 anos, assistia a uma aula de física no Campus do Vale, no bairro Agronomia, em Porto Alegre, quando passou mal.

Conforme relato de colegas, Pereira teve convulsões. No ambulatório da universidade nenhum profissional habilitado para atender a esse tipo de emergência foi encontrado.

A UFRGS emitiu ontem uma nota na qual disse estar "profundamente consternada" com o ocorrido. A instituição afirmou que seus servidores acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) assim que souberam da emergência. Mas, "infelizmente, mesmo com a prolongada tentativa de reanimação, o estudante veio a falecer, devido à gravidade do caso".

Apesar de haver um ambulatório no local, ele não possui equipamentos para procedimentos de urgência médica.

Edema. Casado e pai de três filhos, Pereira era funcionário da Secretaria Municipal de Educação de Porto Alegre. Conforme o Instituto Médico Legal, sua morte decorreu de um edema pulmonar. Os familiares desconheciam que ele tivesse qualquer problema de saúde. O corpo foi velado ontem, na capital gaúcha.

Em agosto, a estudante Angelita Pinto, de 28 anos, passou mal e morreu dentro da sala de aula das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU), na capital paulista. Ela sofria de arritmia cardíaca. O Samu foi chamado, mas demorou 40 minutos para chegar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.