Alunos contestam faltas e anulação da redação

Estudantes que constam como "ausentes" e ficaram sem nota em todas as provas do segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) contestaram ontem a explicação oficial do MEC de que não teriam preenchido corretamente a cor do caderno de perguntas. Foram aplicadas quatro versões da prova, cada uma de uma cor. O tema da redação, porém, foi igual para todos os participantes, independentemente da cor do caderno de perguntas.

Luciana Alvarez, O Estado de S.Paulo

18 de janeiro de 2011 | 00h00

Informações no site oficial do Enem indicam que, no caso de não preenchimento da cor ou rasura, apenas a prova objetiva (questões de múltipla escolha) seria anulada. "A não marcação da cor impossibilita a correção e implica na anulação das provas objetivas", diz um texto na seção Perguntas Frequentes. No entanto, os estudantes tiveram também a redação anulada.

"Nada é mencionado sobre isso acarretar problemas à redação, muito menos à própria presença do aluno no dia da prova", reclama o estudante Stefano Lopes. "Mesmo se tivéssemos esquecido (de marcar a cor) como eles alegam, por que a redação seria anulada e presença estaria como ausente?", questiona a estudante Kesia Fim.

O MEC informou que a anulação total está de acordo com artigo 6.8 do edital do Enem - cujo texto não especifica se refere-se à prova inteira. O trecho do edital que trata especificamente dos motivos que levam à possível anulação da redação, a questão da cor não é citada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.