Alunos cortam cabelo em solidariedade a professora

Um grupo de aproximadamente 30 alunos do Ensino Médio de uma escola particular da Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio, decidiu cortar o cabelo em apoio a uma professora que, aos 38 anos, inicia tratamento contra o câncer de mama.

FÁBIO GRELLET, Estadão Conteúdo

04 Setembro 2014 | 18h57

Norma do Carmo ministra aulas de Literatura e Língua Portuguesa aos alunos do Ensino Médio da Escola Carolina Patrício, colégio fundado em 1981. Semanas atrás ela contou que estava fazendo exames para diagnosticar uma suspeita de câncer de mama. A doença se confirmou e um grupo de alunos decidiu promover um café da manhã em apoio à professora. "Nesse dia, alguns estudantes já chegaram à escola com o cabelo rapado. Outros alunos e alunas aderiram e mais de 30 já cortaram", conta Anselmo Martins, coordenador do Ensino Médio da escola. "Os estudantes têm de 15 a 18 anos. Os meninos cortaram totalmente o cabelo. Algumas meninas cortaram curtinho, e outras continuam com cabelos longos, mas cortaram um pedaço. Os fios femininos serão doados para uma instituição que cuida de pessoas com câncer", afirma Anselmo.

Segundo ele, a escola promove anualmente uma campanha para valorizar a solidariedade, durante a qual são arrecadadas doações para alguma entidade assistencial. Em função do episódio com a professora Norma, nas próximas semanas será lançada uma campanha de apoio a uma instituição que cuide de crianças com câncer.

Mais conteúdo sobre:
câncercabelo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.