Alunos da UnB protestam hoje contra posse de vice-reitor

Estudantes da Universidade de Brasília (UnB) pedirão em protesto hoje à tarde a renúncia do reitor Timothy Martin Mulholland, a saída do vice Edgar Mamiya - que assumiu ontem a administração da universidade - e de outros cinco decanos. Aos cerca de 300 alunos que ocupam desde quinta-feira da semana passada o prédio da Reitoria da UnB, se juntarão universitários que aderiram à uma paralisação estudantil, que começou hoje."Queremos a saída da cúpula da UnB e a convocação de eleições paritárias para os cargos da administração", disse o coordenador de Assistência Estudantil do DCE, Sérgio Lopes, estudante de Biblioteconomia. O ato acontecerá em frente ao local onde se reúnem os integrantes do Conselho Superior Universitário (Consuni), uma instância de decisão acima da própria Reitoria. "Estamos recorrendo a eles pois são superiores ao reitor e podem pedir a renúncia", disse Lopes.Mesmo tendo a Justiça negado ontem o restabelecimento do fornecimento de energia elétrica e de água no prédio ocupado, os funcionários da UnB decidiram, em assembléia, religar a água. "Continuamos sem luz, mas temos água graças à atitude de apoio dos servidores", afirmou Lopes. "A decisão da Justiça foi absurda. No lugar de punir corruptos, eles agem contra uma manifestação estudantil."OABA Ordem dos Advogados do Brasil do Distrito Federal (OAB-DF), autora da medida cautelar para o religamento de energia e água, pedirá à juíza da 17ª Vara Federal, Cristiane Rentzsch, na segunda-feira, que reconsidere a decisão. O presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB-DF, Jomar Alves Moreno, argumentará que a suspensão do corte reabriria as negociações entre estudantes e universidade e daria segurança dos manifestantes.Moreno levará à juíza o relato de um ocupante que, na noite de terça-feira, caiu e torceu a perna por causa da escuridão no prédio. "Precisamos evitar que outros acidentes aconteçam", disse o advogado. "A situação é grave e só tende a piorar caso não haja as mínimas condições de permanência na reitoria."

CAROLINA FREITAS, Agencia Estado

11 de abril de 2008 | 14h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.