Alunos da Unicamp definem quinta-feira se greve continua

Segundo a Unicamp há 100% de paralisação no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Instituto de Artes, Instituto de Estudos da Linguagem e Educação

Agencia Estado

14 de junho de 2007 | 17h01

Estudantes de 12 dos 58 cursos da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) se reúnem no campus quinta-feira, 14, em assembléia, para definir se mantêm ou não a greve iniciada em 16 de maio em, ao menos, dois institutos, e que ganhou força até o fim do mesmo mês. Segundo informou a Unicamp, por meio de assessoria, há 100% de paralisação no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Instituto de Artes, Instituto de Estudos da Linguagem e Educação. A estimativa é de que ao menos 3,5 mil dos 17,5 mil alunos estejam em greve. Segundo informou o Diretório Central do Estudantes da Unicamp, nesta terça-feira, 12, ocorreram reuniões pontuais nos prédios em que há algum tipo de paralisação. De acordo com o estudante de Ciências Sociais e integrante do DCE, Ricardo Alves, de 21 anos, oito de 20 prédios estão em greve geral. "Nesta quarta haverá uma parada cultural com eventos artísticos ressaltando a defesa pela autonomia da universidade", disse Alves. Um dos principais pedidos dos alunos é o aumento do número de professores.

Tudo o que sabemos sobre:
unicampgreveestudantes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.