Alunos de escola terão tratamento psiquiátrico gratuito

A Santa Casa do Rio de Janeiro vai oferecer tratamento psiquiátrico gratuito aos alunos da Escola Municipal Tasso da Silveira, que apresentarem problemas relacionados a traumas por causa do massacre. Doze psiquiatras do Programa de Depressão e Ansiedade do Serviço de Psiquiatria Infantil vão atender os estudantes, a pedido da Secretaria Municipal de Educação.

PEDRO DANTAS, Agência Estado

15 de abril de 2011 | 19h21

"Agora, as crianças estão de luto, mas em dois meses, se o medo e a tristeza persistirem, nós começaremos o tratamento do transtorno do estresse pós-traumático", disse o chefe do Serviço de Psiquiatria Infantil da Santa Casa do Rio, Fábio Barbinato. A equipe já foi deslocada para atender crianças traumatizadas com a tragédia das chuvas na região serrana do Rio.

A Associação Brasileira de Psiquiatria ofereceu palestras para os educadores das escolas municipais e estaduais do Rio sobre transtornos mentais. O objetivo é capacitar os professores para identificar e encaminhar para tratamento alunos com esquizofrenia, transtorno bipolar, depressão.

"A causa bullying muitas vezes está em um transtorno mental não identificado, que leva à criança ao isolamento social", afirmou Barbinato. O prefeito do Rio, Eduardo Paes, anunciou que pediu a Procuradoria Geral do município um estudo sobre indenizações para as mães das 12 vítimas do massacre. Ontem, Noeli Rocha, mãe da vítima Marianna Rocha, anunciou que processará o município pela morte da filha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.