Alunos invadem prédio da USP após confronto com a PM

Dezenas de estudantes invadiram, no final da noite de ontem, o prédio da administração da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), na Universidade de São Paulo (USP), na zona oeste da capital.

PEDRO DA ROCHA E RICARDO VALOTA, Agência Estado

28 de outubro de 2011 | 04h01

Alegam que foi uma demonstração de repúdio à ação da Polícia Militar, que, horas antes, abordou três alunos que portavam maconha, gerando com isso um quebra-quebra e confronto entre cerca de 300 universitários e PMs. Uma viatura policial foi danificada. Alguns dos cerca de 100 alunos que tomaram o prédio afirmaram que a invasão também foi motivada pelo descontentamento em relação à gestão de João Grandino Rodas, atual reitor da USP.

A invasão, segundo os estudantes, foi decidida em uma a assembleia logo após o confronto. Como hoje é Dia do Funcionário Público e a próxima quarta-feira será Feriado de Finados e muitos alunos faltam para viajar para cidades do interior onde moram, vários estudantes votaram contra a invasão, por considerá-la de pouca repercussão neste momento.

Diversos alunos que ocupam o prédio da FFLCH foram vistos segurando latinhas de cerveja. Uma viatura da Guarda Universitária às 2h30 estava estacionada em frente ao prédio ocupado. Barricadas, feitas de blocos de cimento, bloqueavam as duas entradas do prédio.

Tudo o que sabemos sobre:
confrontoestudantesUSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.