Alvo sírio atingido por Israel parece planta nuclear, diz AIEA

Um complexo sírio bombardeado por Israel apresenta características semelhantes às de um reator nuclear clandestino, e a Síria deve cooperar mais com os inspetores da ONU que analisam o local, informou um relatório da agência nuclear da ONU nesta quarta-feira. O documento, obtido pela Reuters, revela que foram encontradas quantidades "significativas" de partículas de urânio no local visitado por inspetores em junho. Entretanto, não há provas suficientes sobre a existência de um reator e são necessárias mais investigações. O relatório confidencial da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) diz que o organismo pedirá à Síria para apresentar escombros e equipamentos retirados do local depois do ataque aéreo de Israel, realizado em setembro de 2007. O governo dos Estados Unidos informou que o alvo era um reator nuclear destinado a produzir plutônio para bombas atômicas. A Síria negou as acusações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.