Amazônia concentra 45% da água subterrânea potável

Cerca de 45% de toda a água subterrânea potável do País está concentrada na Amazônia Legal, indica o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). As maiores áreas de aquíferos porosos estão no Amazonas, em Mato Grosso e no Pará. De todo o território da região, 12% está sujeito a inundações, inclusive áreas urbanas como Parintins, aponta o capítulo do estudo sobre relevo.

EQUIPE AE, Agência Estado

01 Junho 2011 | 19h03

O IBGE cita os campos de petróleo e gás de Urucu, no Amazonas, ao destacar o potencial para exploração de combustíveis fósseis do subsolo da região, formado predominantemente por rochas sedimentares. Segundo a publicação, há boas perspectivas de acumulação dessas substâncias nas rochas sedimentares das bacias costeiras do Maranhão, do Pará e do Amapá, além de reservas de gás natural no município de Capinzal do Norte (MA).

A Amazônia Legal ocupa 5.016.136,3 km2, que correspondem a 59% do território nacional. Nela vivem em torno de 24 milhões de pessoas, segundo o Censo 2010, distribuídas em 775 municípios, nos Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins (98% da área do Estado), Maranhão (79%) e Goiás (0,8%).

Além de conter 20% do bioma Cerrado, a região abriga todo o bioma Amazônia, o mais extenso dos biomas brasileiros, que corresponde a 1/3 das florestas tropicais úmidas do planeta, detém a mais elevada biodiversidade, o maior banco genético e 1/5 da disponibilidade mundial de água potável, informa o IBGE. O objetivo do instituto é concluir mapeamento semelhante ao da Amazônia Legal para todo o País até 2014.

Mais conteúdo sobre:
ambiente IBGE Amazônia Legal

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.