Ambientalistas denunciam matança de elefantes do Chade

Uma equipe liderada por ecologistas da Wildlife Conservation Society (WCS), trabalhando em conjunto com autoridades da nação africana do Chade e representantes de um projeto de conservação da União Européia, descobriu 100 elefantes mortos, a maioria apenas sem as presas - sinal claro de que a caça ilegal está em alta nas proximidades do Parque Nacional Zakouma , uma importante área de preservação ambiental.O membro da WCS Mike Fay e sua equipe encontraram cinco matanças de elefante, totalizando 100 indivíduos mortos, durante uma pesquisa realizada entre os dias 3 e 11 de agosto, sobrevoando a área num pequeno avião. Todos os animais foram mortos após o final de maio, alguns apenas dias antes de os corpos serem descobertos.O Parque Nacional Zakouma, no sudeste do Chade, é parte de uma região da África Central que, até a década de 70, era uma das áreas selvagens mais intocadas do continente. Há 30 anos, a área abrigava cerca de 300.000 elefantes, número que caiu a cerca de 10.000 na atualidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.