Americana é processada por levar filha de 5 para fazer bronzeamento artificial

Patricia Krentcil, adepta das cabines com luzes para bronzear, nega acusação de ter levado filha.

BBC Brasil, BBC

03 Maio 2012 | 17h06

Uma americana está enfrentando um processo acusada de ter causado uma queimadura em sua filha de cinco anos depois de levar a criança para fazer bronzeamento artificial.

Patricia Krentcil, de 44 anos, é adepta das sessões de bronzeamento artificial em salões do Estado de Nova Jersey, onde vive.

Ela nega a acusação de ter posto em risco a saúde da filha ao levá-la a um salão de bronzeamento e alega que a criança ficou na sala, mas não entrou na cabine com ela.

Patrícia acrescenta que levar uma criança para este tipo de tratamento estético não seria normal.

O Estado de Nova Jersey proíbe que menores de 14 anos façam bronzeamento artificial.

A criança, que agora está com seis anos de idade, apareceu na escola com queimaduras na pele e disse que tinha ido ao salão com a mãe e uma enfermeira chamou a polícia. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.