Americana 'perde' US$ 42,9 milhões após erro em máquina de caça-níquel

Cassino no Colorado alegou que o prêmio foi indicado por erro; apostadora ganha apenas café da manhã grátis.

BBC Brasil, BBC

01 de abril de 2010 | 07h39

Uma americana que pensou ter ganhado US$ 42,9 milhões (cerca de R$ 78,2 milhões) em um caça-níqueis de um cassino no Colorado foi informada de que o prêmio mostrado pela máquina foi um erro técnico e que ela não receberá um centavo.

O cassino Fortune Valley, em Central City, admite que o caça-níqueis indicou a Louise Chavez o prêmio milionário, mas alega que a apostadora foi imediatamente informada de que se tratava de um erro.

O cassino alega que o prêmio máximo pago pela máquina, indicado no local, é de US$ 251 mil (cerca de R$ 447 mil).

O caso está sendo analisado agora pela autoridade reguladora das apostas no Colorado, que investiga o que provocou o erro.

Obrigação legal

Segundo a agência reguladora, o cassino não tem nenhuma obrigação legal de pagar o prêmio de US$ 42,9 milhões, como pede Chavez.

A apostadora, que ganha um salário de US$ 12 mil por ano (cerca de R$ 21,4) como assistente doméstica em Denver, acreditou ter tirado a sorte grande ao ver as luzes e ouvir as campainhas emitidas pela máquina após sua aposta na última sexta-feira.

"De repente, vi a luz acendendo em cima da máquina e pensei: Oh, meu Deus! Oh, meu Deus! Nunca tive essa sensação antes na minha vida. Nunca", disse ela em entrevista à TV ABC.

Chavez, que comemorava seu aniversário no cassino, diz que a única coisa que recebeu foi um café da manhã grátis e sua aposta de US$ 20 de volta, mas reclama que isso não é suficiente.

"Eu coloquei meu dinheiro ali. Deveria receber tudo o que ganhei", afirmou. "Tenho sonhos e coisas que gostaria de fazer - ajudar minha família, ajudar meus filhos. Por isso estou muito desapontada", disse.

Primeira vez

O cassino diz que esta foi a primeira vez que um erro assim aconteceu em seus 15 anos de existência.

Don Burmania, assessor da Divisão de Jogos de Azar do Colorado, diz que "não estava no âmbito das possibilidades alguém esperar ganhar US$ 42,9 milhões", já que estava expresso que o prêmio máximo era de US$ 251 mil.

Segundo ele, é possível que a apostadora teria ganho algum prêmio, o que teria gerado a mensagem, mas que o prêmio nunca poderia ter sido no valor indicado.

"É uma infelicidade quando isso acontece. Nós não gostamos quando isso acontece, e os cassinos também não", afirmou Burmania.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.