Americano que confessou crime 'no leito de morte' é preso ao se recuperar

James Brewer havia mudado de nome e Estado depois de assassinar vizinho, em 1977.

BBC Brasil, BBC

23 de março de 2009 | 20h51

Um americano que confessou um assassinato por pensar que estava morrendo, foi preso depois que melhorou de saúde.

James Brewer pode ser condenado à pena de morte pelo assassinato de um vizinho, em 1977.

Convencido de que estava à beira da morte após sofrer um derrame, ele confessou o assassinato de Jimmy Carrol, então com 20 anos de idade.

"Ele quis limpar sua alma", disse o detetive Tony Grasso, que escutou a confissão.

Em 1977, Brewer foi preso e acusado do assassinato de Carrol, mas, enquanto estava sob liberdade condicional, fugiu do Estado do Tennessee e se mudou para Oklahoma.

Ele mudou seu nome para Michael Anderson e passou a viver com a esposa na cidade de Shawnee.

Os dois se tornaram membros ativos da igreja local, onde criaram um grupo de estudos da Bíblia.

Mas após sofrer o derrame, Brewer ligou para a polícia, no começo do mês.

Detetives disseram que Brewer admitou ter matado Carroll por pensar que o jovem tentava seduzir sua esposa. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
euajames brewerconfissão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.