Amigo de dançarino diz que PMs os ameaçaram no sábado

O bombeiro civil e funkeiro Paulo Henrique dos Santos, de 37 anos, afirmou nesta quinta-feira, 24, à TV Globo que, dois dias antes da morte do dançarino Douglas Rafael da Silva Pereira, o DG, policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Pavão-Pavãozinho fizeram ameaças à dupla. Santos contou que estava com DG em uma festa na comunidade, na noite do último sábado, quando foi abordado por uma integrantes da PM. Os policiais teriam dito que os dois viviam em meio a bandidos. O funkeiro deve denunciar o caso à Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

AE, Agência Estado

24 Abril 2014 | 21h17

Mais conteúdo sobre:
dançarino morte Rio polícia ameaça

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.