Amigos da Síria prometem ajuda em 48 horas se ataques pararem

Potências árabes e ocidentais que se reúnem em Túnis nesta sexta-feira exigirão que as autoridades sírias permitam acesso imediato de ajuda para as cidades de Homs, Deraa, Zabadani "e outras áreas sob cerco" de acordo com um esboço da declaração obtido pela Reuters.

REUTERS

24 de fevereiro de 2012 | 08h40

A proposta de declaração da reunião dos "Amigos da Síria" também pediu para que o governo sírio "parasse imediatamente com a violência" e promete entregar ajuda humanitária dentro de 48 horas caso a Síria "pare de atacar áreas civis e permita o acesso".

O grupo também se compromete a aplicar sanções voltadas para pressionar as autoridades sírias a pararem com a violência, incluindo banimento de viagens, congelamento de bens, interrupção das compras de petróleo sírio, encerrar investimentos em infraestrutura e serviços financeiros relacionados ao país, reduzir laços diplomáticos e impedir cargas de armamentos para o governo sírio.

(Por Dominic Evans)

Tudo o que sabemos sobre:
SIRIAREUNIAOAMIGOSSANCOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.