Anac emitiu 67 autos contra companhias áereas no fim do ano

São Paulo, 10 - A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) emitiu 67 autos de infração contra companhias aéreas e a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) durante a Operação Feliz 2009, efetuada entre 19 de dezembro e 7 de janeiro. O balanço final da operação foi divulgado nesta terça-feira, 10. Os autos ainda serão analisados pela Junta de Julgamento da Anac e as empresas poderão se defender. Se todos os autos forem julgados procedentes, as multas aplicadas somarão R$ 775 mil. Somente a Gol/Varig responde por 41 autos de infração. A TAM e a Infraero receberam 15 e 6, respectivamente. Completam a lista a OceanAir, com 3, e a Iberia e a Webjet. O atraso reiterado de voos foi a principal irregularidade constatada pelos inspetores da Anac, que compararam o horário de transporte aprovado pela agência e o horário de partida do avião. Houve 30 autuações por atrasos, sendo 93% delas impostas a Gol/Varig. Outras 14 foram geradas porque o passageiro foi impedido de embarcar num voo no qual havia confirmado reserva. As demais infrações foram por problemas com bagagens (6), falhas na infraestrutura aeroportuária (5), cancelamento de voos sem justa causa (3), falha na identificação de passageiros (3), falha na informação a passageiros (2), atrasos superiores a 4 horas sem justa causa (2), descumprimento de embarque prioritário (1) e falha de segurança no acesso à área restrita (1). Gol/VarigEntre os dias 19 e 23 do mês passado, fiscais da Anac percorreram os principais aeroportos do País e verificaram que houve a unificação do sistema de check-in da Gol e da Varig. A Gol/Varig também apresentou alterações nos horários de voos para ampliar o tempo dos aviões no solo, a fim de evitar atrasos. As duas medidas haviam sido exigidas pela agência, em razão dos problemas ocorridos durante a Operação Feliz 2009.

ELVIS PEREIRA, Central de Noticias

10 de fevereiro de 2009 | 17h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.