Anadarko descobre petróleo no pré-sal do Brasil

A petroleira norte-americana Anadarko anunciou nesta terça-feira descoberta de petróleo na camada pré-sal do Brasil, a primeira realizada por uma empresa estrangeira como operadora em bloco de exploração no país. A empresa informou que as perfurações foram realizadas no poço chamado Wahoo, na bacia de Campos, distante cerca de 40 quilômetros do campo de Jubarte --operado pela Petrobras--, o primeiro a extrair petróleo do pré-sal. "O poço 1-APL-1-ESS está localizado no bloco BM-C-30 em uma profundidade de aproximadamente 4.650 pés (1,4 km), a cerca de 25 milhas ao sudeste e separado da descoberta anunciada anteriormente pela Petrobras no campo gigante de Jubarte", afirmou a empresa operadora em comunicado. Ainda segunda a Anadarko, resultados preliminares dos testes em Wahoo indicam características semelhantes a Jubarte, que inicialmente está produzindo cerca de 18 mil barris por dia de petróleo leve no pré-sal, mas em águas rasas. A Anadarko possui 30 por cento de participação no bloco onde está o poço de Wahoo. A também norte-americana Devon Energy Corp tem outros 25 por cento, a EnCana Brasil Petróleo Ltda tem também 25 por cento e a SK do Brasil Ltda possui 20 por cento. "Nosso primeiro teste de operação no pré-sal do Brasil é um sucesso retumbante, à medida que estamos vendo dados que espelham outras descobertas muito significativas na prolífica área do pré-sal", afirmou o vice-presidente da Anadarko para exploração no mundo, Bob Daniels. "Ainda estamos no início do processo, e nós planejamos continuar perfurando visando nossos objetivos de atingir uma profundidade total de aproximadamente 20 mil pés", acrescentou. Segundo ele, os resultados positivos apurados até o momento encorajam e validam a decisão da companhia de realocar a sonda de perfuração de águas profundas Transocean Millenium para o Brasil, para executar o programa de exploração do pré-sal, que inclui pelo menos outros quatro poços em águas profundas das bacias de Campos e Espírito Santo até meados do ano que vem. Após as operações em Wahoo, a Anadarko moverá a sonda para o poço de Serpa. (Texto de Roberto Samora)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.