Análise: México busca repetir exemplo colombiano contra o tráfico

Países têm experiências parecidas com cartéis; polícia mexicana seria empecilho.

Da BBC Brasil, BBC

29 de maio de 2008 | 13h00

O México, que decidiu estender por mais dois anos o uso do Exército contra o tráfico de drogas, está tentando repetir o sucesso da Colômbia nesse campo - mas diferenças entre os dois países tornam incerto o resultado desse esforço. Os dois países tiveram experiências parecidas com os grandes cartéis de drogas, mas as autoridades colombianas obtiveram vitórias decisivas, conseguindo desmantelar os cartéis de Medellín e Cali.No início dos anos 90, a Colômbia conseguiu aproveitar a indignação pública contra o narcotráfico - um fator tido como fundamental para a luta contra o tráfico no país.O governo colombiano também modernizou suas agências de inteligência e ofereceu recompensas aos membros das quadrilhas de traficantes, para que estes se transformassem em informantes.PolíciaUma grande desvantagem do México em relação à Colômbia é que sua polícia não é centralizada, com níveis de organização local, estatal e federal.Segundo analistas, estas forças policiais são corruptas e, por isso, o presidente Felipe Calderón recorreu ao Exército: 30 mil militares foram enviados a várias partes do país.Mas esta estratégia é polêmica. Na Colômbia, o progresso feito tem a ver com um bom trabalho da polícia."As forças armadas não têm as ferramentas necessárias de inteligência para saber onde atingir o narcotráfico e existem mais riscos de violação dos direitos humanos dos cidadãos", afirmou Markus Schultze-Kraft, da ONG International Crisis Group, que atua para evitar e resolver conflitos armados no mundo. Outro aspecto central na luta contra o tráfico é o controle da lavagem de dinheiro. Estima-se que no México, apenas em 2004, os lucros ilegais ficaram em torno dos US$ 10,2 milhões.A resposta da Colômbia a este problema foi o aumento das regulamentações do sistema bancário e operações secretas da polícia.Mas, apesar das vitórias, a luta contra o narcotráfico na Colômbia também tem problemas. Os cartéis desmantelados, por exemplo, foram substituídos por novos grupos com táticas mais sofisticadas.MortesA guerra contra o narcotráfico no México já ganhou dimensões colombianas com o envolvimento do Exército do país e a morte de quase 1,4 mil pessoas somente neste ano.Mas, de acordo com um funcionário do governo dos Estados Unidos ouvido pela BBC, "estes dois países estão em etapas diferentes desta luta". Alguns analistas acham que o México está mais bem preparado que a Colômbia para enfrentar o narcotráfico. "(O México) tem uma economia maior, por isso os cartéis tem menos capacidade para entrar nesta economia. É vizinho dos Estados Unidos, por isso é mais importante para Washington", disse o especialista em narcotráfico Francisco Thoumi.Entretanto, para Marcus Schultze-Kraft, a situação no México não parece ser tão promissora."O México continuará com problemas graves relativos ao tráfico de drogas enquanto não diminuir, de forma significativa, o fluxo de entorpecentes vindos dos países andinos", afirmou.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.