Analista prevê expansão menor dos Estados Unidos

A economia dos Estados Unidos deve crescer de forma mais moderada nos próximos trimestres, na avaliação do analista Jean-Marc Lucas, do BNP Paribas. Para ele, alguns fatores que contribuíram para o avanço de 3,5% no terceiro trimestre são temporários.

Daniela Milanese, O Estadao de S.Paulo

30 Outubro 2009 | 00h00

O desempenho do PIB americano de julho a setembro superou a projeção dos analistas, que era de 3,2%, e marcou o fim de um longo período de recessão no país. Conforme Lucas, a retomada foi puxada pelo consumo, estimulado pelos programas do governo. "Daqui para frente, o consumo ficará limitado pelo corte de vagas de trabalho."

Após muitos trimestres de forte contração, os investimentos residenciais saltaram 23,4% no período. No entanto, o analista diz que parte desse desempenho está atrelada a incentivos transitórios, como o crédito fiscal para a compra da primeira casa e a ação do Federal Reserve.

A desaceleração da redução de estoques também contribuiu para o resultado, fator que deve continuar mostrando resultados positivos nos próximos trimestres, acredita Lucas.

Para ele, os últimos indicadores apontam para crescimento do PIB também nos próximos trimestres. No entanto, o fim do programa "Dinheiro por Sucata" e a diminuição dos efeitos dos cortes de impostos darão menos suporte à economia, que deve avançar de forma mais moderada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.