Andinho ficará 90 dias no RDD por atentado a jornal

A Justiça autorizou a internação por 90 dias do sequestrador Wanderson Nilton de Paula Lima, o Andinho, no regime disciplinar diferenciado (RDD). Segundo o Ministério Público (MP), o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) obteve hoje a transferência. Os promotores fizeram o pedido em razão do atentado cometido contra a Rede da Anhanguera de Comunicação, em Campinas, interior paulista.

ELVIS PEREIRA, Agencia Estado

02 de abril de 2009 | 20h51

A rede edita o jornal "Correio Popular", que publicou uma reportagem sobre o casamento de Andinho na Penitenciária 2 de Presidente Venceslau, onde ele cumpre pena. A matéria teria sido a causa das duas granadas jogadas contra a sede da rede, em janeiro deste ano. Cinco pessoas acabaram presas por envolvimento nos atentados. No RDD, o preso é mantido numa cela individual, recebe duas visitas por semana e o banho de sol é limitado a duas horas por dia.

Tudo o que sabemos sobre:
prisãoAndinhosequestro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.