Angola terá eleições parlamentares em 31 de agosto

Angola vai realizar uma eleição parlamentar em 31 de agosto que provavelmente dará outro mandato ao presidente José Eduardo dos Santos, líder do segundo maior produtor de petróleo da África durante os últimos 32 anos.

SHRIKESH LAXMIDAS, REUTERS

23 Maio 2012 | 13h39

Um comunicado divulgado nesta quarta-feira pelo gabinete de Santos informou que ele tinha decidido sobre a data depois de uma reunião do Conselho da República, um órgão consultivo cujos 19 membros incluem altos funcionários governamentais, líderes da oposição e juízes.

A eleição será a segunda de Angola desde o término de uma guerra civil de 27 anos em 2002. O Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), o partido de Santos, ganhou a guerra civil contra o grupo rebelde União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA) e, em seguida, derrotou seus rivais na eleição de 2008, obtendo 82 por cento dos votos.

Desde então, Santos reforçou o seu domínio sobre o poder sob uma Constituição de 2010 que eliminou a votação presidencial direta e tornou presidente o líder do partido parlamentar vitorioso.

Ele já é o mais antigo governante da África depois de Teodoro Obiang Nguema Mbasogo, da Guiné Equatorial.

Santos há muito tempo mantém analistas, investidores e empresas petrolíferas tentando adivinhar seus planos políticos para uma das economias africanas de crescimento mais acelerado.

Ele ainda não anunciou se vai liderar seu partido na eleição, mas há ampla expectativa de que isso ocorra, depois de ele ter dito no ano passado que estava pronto para qualquer missão que o partido lhe desse.

Sua administração tem sido acusada de reprimir a dissidência, desrespeitar os direitos humanos e fazer pouco para combater a pobreza generalizada e a corrupção no maior produtor africano de petróleo depois da Nigéria.

Mais conteúdo sobre:
ANGOLA ELEICOES AGOSTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.