Anistia repudia chacina ocorrida em Duque de Caxias

A Anistia Internacional Brasil divulgou comunicado nesta terça-feira repudiando a chacina ocorrida em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense e pedindo investigação rápida e independente para o caso.

Estadão Conteúdo

14 de outubro de 2014 | 20h40

"Diante da morte de cinco adolescentes na noite de ontem (13), em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, a Anistia Internacional manifesta seu repúdio à violência indiscriminada que atinge os jovens brasileiros, em especial moradores de favelas e bairros de periferia", diz o texto. "O grupo foi atingido a tiros dados por homens encapuzados dentro de um carro. As vítimas tinham entre 12 e 18 anos. Três morreram no local, dois no hospital e apenas o de 12 anos sobreviveu e está internado. Esta é uma tragédia que se repete, assim como é recorrente o silêncio das autoridades locais e nacionais sobre essas mortes", acrescenta.

Segundo a Anistia, o Brasil está entre os países com o maior número de homicídios do mundo. Foram 56.000 em 2012, sendo 30.000 mortes de jovens com idade entre 15 e 29 anos. "O homicídio foi também a principal causa da morte entre adolescentes com idade entre 12 e 18 anos (45,2%), em cidades com mais de cem mil habitantes. São milhares de jovens assassinados que tiveram suas histórias de vida interrompidas e famílias, vizinhos e amigos que convivem com a dor de suas perdas", diz o comunicado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.