ANP ainda avalia se furará 3o poço exploratório do pré-sal--Lima

O diretor-geral da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Haroldo Lima, disse neste sábado que o órgão ainda decidirá se perfurará um terceiro poço com o objetivo de explorar as reservas de petróleo da camada pré-sal.

FERNANDO EXMAN, REUTERS

15 de maio de 2010 | 18h44

Durante a semana, o órgão anunciou um megacampo de 4,5 bilhões de barris de petróleo do pré-sal da bacia de Santos e depois disse que o segundo poço que está sendo perfurado tem indicações de ser ainda maior. O petróleo desses poços, batizados respectivamente de Franco e Libra, podem ser usados para a capitalização da Petrobras.

"Dependendo do resultado (do segundo), vamos para o terceiro," afirmou à Reuters Lima, que integra a comitiva da visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Irã.

"Estou pondo em dúvida se isso ainda vai ser uma necessidade, porque estamos chegando em quase 5 bilhões de barris (volume previsto para ser usado na capitalização da Petrobras)."

O diretor-geral da ANP reafirmou que há perspectivas de o segundo poço ter um potencial maior que o primeiro. "Há certa expectativa de que o segundo ultrapasse as condições do primeiro. Por enquanto, é só expectativa, mas a expectativa é essa."

Ambos os prospectos não estão conectados a Iara, ou seja, não precisarão passar pelo processo de unitização com o ativo operado por concessão pela Petrobras.

Tudo o que sabemos sobre:
PRESALANP*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.