ANS quer estimular adesão à programa de prevenção

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) publicou hoje resolução que incentiva a participação de beneficiários de planos de saúde a aderirem a programas de envelhecimento saudável e prevenção de doenças. As operadoras podem oferecer até 30% de descontos nas mensalidades ou dar prêmios, como descontos em academia ou gratuidade em plano dentário, sem discriminação por idade ou doença preexistente.

CLARISSA THOMÉ, Agência Estado

22 de agosto de 2011 | 18h52

A resolução é facultativa, nesse primeiro momento, informou a gerente geral de Regulação Assistencial, Martha Oliveira. Mas, de acordo com o presidente da Associação Brasileira de Medicina de Grupo, Arlindo de Almeida, as operadoras devem aderir à concessão de descontos ou prêmios.

"É uma tentativa de mudança de paradigma. Antes a gente privilegiava o tratamento e a remuneração da doença. E agora tenta mudar isso, mostrando a importância do cuidado com a saúde e com o incentivo financeiro a quem cuida da sua saúde", afirma Martha.

Os planos de saúde podem optar por criar programas amplos - como o que previne sedentarismo -, ou criar programas específicos, para grávidas, idosos ou crianças. Mas não pode cobrar resultados, como emagrecimento ou redução do colesterol. "O que está atrelado ao desconto é a participação. O resultado dessa participação depende de outros fatores, como predisposição genética", explicou Martha.

Durante o período de consulta pública, as operadoras que já têm programas de promoção à saúde disseram que a maior dificuldade, com 63% das respostas, é a adesão do beneficiário. "Hoje são mais de 40 programas. Talvez esse incentivo ajude a aumentar a adesão", afirmou Arlindo de Almeida, da Associação Brasileira de Medicina de Grupo (Abramge).

Tudo o que sabemos sobre:
saúdeANSprevençãodoenças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.