ANS veta 28 operadoras de comercializarem 225 planos

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) proibiu 28 operadoras de comercializar 225 planos de saúde a partir da próxima segunda-feira. O congelamento é uma punição pela demora das empresas em marcar consultas, exames e cirurgias. A ANS determinou ainda a direção técnica para 16 operadoras deste grupo.

LÍGIA FORMENTI, Agência Estado

10 de janeiro de 2013 | 14h05

A medida foi adotada para empresas reincidentes. Os prazos máximos para atendimento estão definidos numa resolução da agência de 2011 e desde ano passado são fiscalizados trimestralmente. Esta é a terceira lista feita pela ANS. Em julho, 37 operadoras foram proibidas de vender 268 planos. Em outubro, o congelamento atingiu 301 planos, administrados por 38 operadoras.

Além do bloqueio de vendas, as empresas que não atendem à demanda estão sujeitas a multas - de R$ 80 mil a R$ 100 mil. Depois de a resolução completar um ano, empresas reincidentes poderão ser submetidas à direção técnica - uma espécie de intervenção que prevê, entre as medidas, o afastamento dos dirigentes.

Mais conteúdo sobre:
SAÚDEPLANOSSUSPENSÃO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.