Anvisa interdita lotes do extrato de tomate marca Knorr

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou nesta sexta-feira, 19, a interdição cautelar de lote do produto "extrato de tomate, marca Knorr - Elefante", pela presença de fragmentos de pelo de roedor acima do limite de tolerância. Também foi interditado hoje lote do "Suspiro Duplo", marca Doces Arapongas Prodasa, por ter sido detectada a presença de fragmentos de vidro. As decisões estão presentes em resoluções publicadas no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira e vigoram pelo prazo de 90 dias.

AYR ALISKI, Estadão Conteúdo

19 Setembro 2014 | 19h13

Em nota, a Anvisa explica que a interdição envolve o lote L6 do extrato de tomate, que é fabricado pela empresa Cargill Agrícola, com validade até 21 de maio de 2015. O produto "obteve resultados insatisfatórios nas análises de rotulagem e de matéria estranha macroscópica e microscópica, onde se constatou fragmentos de pelo de roedor acima do limite de tolerância estabelecida (1 em 100g)", cita a agência.

Quanto ao "Suspiro Duplo" da Doces Arapongas Prodasa, foi interditado de forma cautelar o lote L04501, com validade até 28 de novembro de 2014. A Anvisa justifica que o alimento também obteve resultados insatisfatórios nas análises de rotulagem e de matéria estranha macroscópica e microscópica, com a presença de fragmentos de vidro no produto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.