Ao menos 22 casas terão de ser demolidas em Itaoca

Pelo menos 22 casas terão de ser demolidas após terem sido afetadas pela tromba-d''água que atingiu Itaoca, no sudoeste de São Paulo, no dia 13. Uma vistoria técnica na estrutura das construções concluída nesta quinta-feira, 23, pela Defesa Civil, com apoio de técnicos do Instituto Geológico (IG) do Estado, condenou os imóveis à demolição preventiva. Também foi recomendado que as áreas em que se localizam as moradias sejam interditadas para novas construções.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

23 de janeiro de 2014 | 19h13

O embargo afeta, integralmente, o bairro do Guarda-Mão, na zona rural, o mais atingido pelo temporal - apenas nesse bairro, cinco casas foram levadas pela avalanche de água e pedras, causando a morte ou o desaparecimento de vinte moradores. Em todo a cidade, o fenômeno causou 24 mortes. Continuam desaparecidos três moradores. Os relatórios dos imóveis vistoriados foram entregues ao prefeito Rafael Rodrigues de Camargo (PSD). Camargo reivindicou ao governo federal uma verba a fundo perdido para a construção de moradias destinadas às famílias que perderam suas casas.

Mais conteúdo sobre:
ChuvasItaoca

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.