Ao menos 53 morrem em batalha no sul das Filipinas

Um conflito opondo as tropas filipinas contra guerrilhas muçulmanas em uma ilha no sul do país matou ao menos 53 pessoas, informou o Exército nesta quinta-feira, mas analistas disseram que é improvável que o conflito tenha abalado os rebeldes.

REUTERS

13 Agosto 2009 | 10h16

Os soldados mataram ao menos 30 guerrilheiros durante um ataque na quarta-feira em uma base de rebeldes Abu Sayyaf, no interior do sul da ilha de Basilan, disse a jornalistas o general de brigada Rustico Guerrero, comandante da marinha.

"Baseado somente nesse incidente, seria prematuro tomar uma conclusão na neutralização de Abu Sayyaf", disse à Reuters Mars Buan, um analista da consultoria de risco Estratégias Pacíficas e Avaliação.

"No passado, o Abu Sayyaf sofreu o maior número de baixas, mas continua como uma das mais sérias ameaças no sul."

Vinte e três soldados morreram e 20 ficaram feridos em oito horas de luta, disse Guerrero, descrevendo o conflito como uma das maiores batalhas desde 2007, quando 15 soldados e 40 rebeldes morreram em Basilan.

(Por Manny Mogato)

Mais conteúdo sobre:
FILIPINASGUERRILHABATALHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.