Apagão deixa sem água bairros de 10 cidades de SP

O vendaval provocado pela passagem do ciclone extratropical nas regiões Sul e Sudeste do Brasil continuou a causar transtornos ontem em São Paulo. Apesar do fim da ventania, milhares de pessoas passaram boa parte do dia sem energia - em algumas áreas o apagão persiste.

AE, Agência Estado

09 Junho 2011 | 09h09

Por causa do blecaute, houve interrupção no sistema de trólebus de São Paulo e no fornecimento de água de nove cidades na região metropolitana e nas zonas sul e leste de São Paulo, além de problemas no trânsito. Às 19 horas, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) contabilizava 47 ruas sem luz e 39 semáforos com problemas - apagados ou intermitentes.

A AES Eletropaulo, concessionária responsável pela energia elétrica, não soube informar o número de prejudicados. A principal causa, segundo a empresa, foi a queda de 180 árvores sobre a fiação nas ruas, além de galhos, toldos e outros objetos arremessados por rajadas de vento de até 128 km/h anteontem. Ontem, a CET contabilizou 33 árvores obstruindo o trânsito.

O secretário estadual de Energia, José Aníbal, afirmou que o número de prejudicados chegou a 2,5 milhões entre anteontem e ontem. "No todo, 600 mil unidades (foram afetadas), fundamentalmente residenciais." Ele criticou a demora da Eletropaulo para resolver o problema. "As religações foram feitas em um tempo muito longo", disse.

O Procon informou que notificou a Eletropaulo a prestar esclarecimentos em 48 horas. A Ordem dos Advogados do Brasil, seção de São Paulo, também criticou a Eletropaulo e disse que a interrupção do serviço é suficiente para a concessão ser revista.

Defesa

A AES Eletropaulo alegou que, até as 19 horas de ontem, 95% dos clientes tiveram o fornecimento de energia restabelecido. A empresa disse que o processo de restabelecimento começou por circuitos que concentram maior número de clientes sem energia elétrica, como aqueles que abastecem instituições como hospitais, escolas, clientes que dependem de equipamentos movidos a energia elétrica, como bombas de oxigênio, e estações de abastecimento de água.

A concessionária orienta os clientes que estão sem energia elétrica a utilizar os canais alternativos de comunicação. Um deles é o serviço Torpedo Fácil 27373. Basta enviar um SMS com a palavra "luz" e o número da instalação, que está disponível na conta de energia. O serviço é gratuito. Outro canal é a agência virtual. Nesse caso, basta clicar no ícone "Falta de luz" no endereço www.aeseletropaulo.com.br.

Os consumidores que tiveram problema com interrupção de energia elétrica podem registrar suas reclamações em alguns dos canais de atendimento do Procon, como ligar para o número 151 ou ir até um dos postos de atendimento da fundação. As queixas serão encaminhadas à concessionária. Se houve dano de equipamentos eletrônicos e elétricos, o consumidor deverá ser ressarcido no prazo máximo de 45 dias.

Nos municípios do interior, os consumidores que sofreram danos pela falta de energia deverão acionar exclusivamente o canal eletrônico, no site http://www.procon.sp.gov.br. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
temporal vendaval apagão bairros SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.