Apeoesp afirma que greve deve crescer em SP

O sindicato dos professores da rede estadual de São Paulo (Apeoesp) afirmou que a adesão à greve nacional dos profissionais do magistério deve aumentar hoje. O sindicato vai realizar, às 14 horas, uma assembleia em frente ao Palácio dos Bandeirantes, sede do governo.

Evandro Fadel e Paulo Saldaña, O Estado de S. Paulo

16 Março 2012 | 03h06

A entidade afirma que 30% dos professores teriam aderido - a Secretaria Estadual de Educação diz que o porcentual é de 5%. Apeoesp e secretaria não concordam com a jornada do professor, item da Lei do Piso.

A programação de greve vai até hoje. De acordo com a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), 17 Estados não pagam o piso de R$ 1.451 e o mesmo número não cumpre a jornada extraclasse definida por lei. A maior adesão, segundo a CNTE, está em Mato Grosso do Sul (de 85%) e no Paraná (80%).

Em Curitiba, 6 mil profissionais da educação fizeram uma caminhada pela cidade. Os professores devem retornar às salas hoje, mas marcaram assembleia para o dia 31. O sindicato afirma que os professores menos que o piso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.