Após 23 anos, INSS indeniza idosa de 107 anos em GO

Após 23 anos de espera, uma mulher que agora tem 107 anos de idade vai receber do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) uma indenização que pleiteou em 1991 junto mais de 800 aposentados. O valor a que Geralda Benedita Morais, trabalhadora rural aposentada, tem direito atualmente é de R$ 10 mil por uma diferença da aposentadoria que era paga inferior ao salário mínimo - a disparidade é sobre resíduos de correção monetária e 13º salários.

MARÍLIA ASSUNÇÃO, Agência Estado

24 Abril 2014 | 20h33

A idosa, moradora de um barracão modesto no fundo de um lote em Trindade, na Região Metropolitana de Goiânia, em entrevista à TV Anhanguera, falou nesta quinta-feira, 24, que vai realizar o sonho de reformar a casa da frente do imóvel, onde deixou de morar porque as paredes foram condenadas, sob risco de caírem sobre ela. "Passou do tempo de me darem esse dinheiro", comentou sobre a decisão, que saiu no dia 3. Já o montante, ainda deverá ser depositado em aproximadamente 60 dias.

Vários dos aposentados que entraram com a ação na mesma época já morreram. O advogado da idosa, Luiz Cordeiro, explicou que os aposentados na mesma condição dela, de trabalhadores rurais, conquistaram, com a Constituição de 1988, o direito à integralidade do salário mínimo, mas precisaram recorrer ao Judiciário para receberem as diferenças. Na reportagem, o juiz da comarca, Éder Jorge, justificou que eram mais de 870 aposentados na mesma ação, o que, devido aos inúmeros recursos apresentados pelas partes, atrasou uma solução para a demanda.

Mais conteúdo sobre:
INSSindenizaçãoidosa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.