Após 48 dias, vigilantes encerram greve no Rio

Após uma greve que começou em 24 de abril e se estendeu por 48 dias, os vigilantes do Rio de Janeiro decidiram voltar ao trabalho a partir da meia-noite desta terça-feira, 10. Em assembleia realizada na manhã desta terça, eles aceitaram o reajuste salarial de 8% retroativo ao salário de março, oferecido pelo sindicato patronal. Os dias de greve não serão descontados.

FÁBIO GRELLET, Agência Estado

10 Junho 2014 | 12h25

O sindicato municipal do Rio exigia 10% de reajuste. A entidade engloba 50 mil vigilantes da capital e de outros nove municípios da região metropolitana.

Durante a greve, que foi uma das mais longas de trabalhadores da iniciativa privada no Rio, parte das agências bancárias da cidade permaneceu fechada ao público devido à falta de vigilantes. Os funcionários trabalhavam internamente e os clientes podiam usar apenas os caixas eletrônicos. A partir desta quarta-feira, 11, o serviço deve voltar ao normal.

Mais conteúdo sobre:
greveRiovigilantes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.