Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Após assalto, grupo é perseguido e preso dentro da USP

Um grupo de assaltantes foi preso ontem, na Cidade Universitária, em São Paulo, após invadir uma residência no bairro Alto de Pinheiros e fugir da polícia por quatro quilômetros. Os quatro ladrões, entre eles um adolescente, foram pegos dentro do campus, na altura da Faculdade de Educação, após cerco da polícia. Não houve disparos, segundo os policiais, mas a quadrilha portava uma espingarda calibre 12 e uma pistola calibre 38.

BRUNO LUPION, Agência Estado

23 de fevereiro de 2011 | 09h30

Por volta das 21 horas, os ladrões chegaram à Rua Aramanaí, no Alto de Pinheiros, onde invadiram uma casa após render dois vigias e um entregador de comida chinesa. Os moradores - um homem de cerca de 40 anos e sua mulher - foram feitos reféns junto dos funcionários rendidos. Os assaltantes tentaram levar joias e eletrodomésticos da casa, mas deixaram o local rapidamente após receberem um telefonema de comparsas. Os reféns escaparam sem ferimentos.

A Polícia Militar foi avisada sobre os assaltantes, que fugiram em um Palio verde e foram encontrados na Rua Pascoal Vita, próximo à Praça do Pôr-do-sol. "Chegamos de mansinho, por trás, e acionamos a sirene, mas eles aceleraram para fugir", disse o soldado Cláudio Ramos, do 23º Batalhão Metropolitano. A perseguição começou aí e se estendeu até a Cidade Universitária. Na tentativa de fuga, o grupo ainda quase atropelou dois policiais que tentaram pará-los.

José Antônio da Silva Júnior, de 19 anos, Danilo de Moraes Costa, 18, e Renan Lauro Cunho, 18, foram presos em flagrante e autuados por roubo, formação de quadrilha e porte ilegal de arma no 91º Distrito Policial, no Ceasa. Apenas José Antônio tinha passagem pela polícia, por receptação. O adolescente de 17 anos foi apreendido e permanece na delegacia à disposição da Justiça.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.