Após colisão, motorista é espancado até morrer

Um motorista de ônibus morreu, no final da noite de ontem após sofrer um mal súbito, bater em veículos e ser espancado por populares, na Rua Torres Florêncio e Rielli, número 285, no Jardim Planalto, zona leste da capital paulista. Testemunhas disseram à polícia civil que o condutor do ônibus da Via Sul Transportes Urbanos, Edmilson dos Reis Alves, de 59 anos, passou mal e bateu em um carro. Perto do local era realizado um baile funk, e cerca de 300 participantes da festa agrediram o motorista. Havia passageiros dentro do coletivo na hora da agressão.

PEDRO DA ROCHA, Agência Estado

28 de novembro de 2011 | 08h53

O freio de mão foi destravado durante o espancamento, o ônibus depredado desceu a rua e bateu em outros três carros e três motos. Encaminhado ao Hospital Sapopemba, Alves morreu. A polícia ainda não sabe se em consequência do mal súbito ou das agressões. O caso foi registrado no 69º Distrito Policial. Ninguém foi preso.

Tudo o que sabemos sobre:
violênciatrânsitomotoristamorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.