Após confrontos, camelôs protestam no centro de SP

Os vendedores ambulantes que promoveram vários protestos durante a madrugada, no centro de São Paulo, realizavam uma passeata pelas ruas da região do Brás, por volta das 9h15. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), os manifestantes passavam pela rua Monsenhor de Andrade, onde está uma das entradas para a Feira da Madrugada, e pelas ruas João Teodoro e João Jacinto. Os camelôs protestam desde ontem contra a fiscalização ao comércio na região.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agência Estado

26 Outubro 2011 | 09h57

A Avenida do Estado, que chegou a ser interditada pelos camelôs por duas vezes na manhã de hoje, está totalmente liberada para o tráfego. Por conta das manifestações, o sentido Ipiranga da Avenida do Estado apresentava tráfego lento entre as Ruas Mercúrio e João Teodoro. A Feira da Madrugada funcionava normalmente, mas algumas lojas da região estavam com as portas fechadas ou entreabertas.

Mais cedo, os policiais militares usaram bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha para dispersar os vendedores ambulantes que bloqueavam a Avenida do Estado junto à Rua São Caetano, por volta das 7 horas. Antes disso, os camelôs e a PM já haviam entrado em confronto na Rua Oriente, onde, por volta das 5h45, balas de borracha e bombas de efeito moral foram utilizadas pelos policiais para dispersar os manifestantes. Segundo a Polícia Militar, houve "uma quebra de ordem" por parte dos camelôs, que tentaram romper a barreira feita pelos policiais, atearam fogo em algumas lixeiras e tentaram fazer o mesmo em um ônibus.

Mais conteúdo sobre:
camelôs protesto passeata SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.