Após crítica de Blatter, Dilma diz que torcedores do mundo confiam em Copa no Brasil

A presidente Dilma Rousseff reiterou nesta segunda-feira que o Brasil vai realizar a "Copa das Copas" e disse que a grande busca por ingressos mostra que torcedores do mundo todo confiam no país, após o presidente da Fifa, Joseph Blatter, ter criticado a demora nos preparativos para o torneio.

Reuters

06 de janeiro de 2014 | 11h12

"A procura por ingressos para os jogos --a maior em todas as Copas-- mostra que torcedores do mundo inteiro confiam no Brasil. Amamos o futebol e por isso recebemos esta Copa com orgulho e faremos dela a Copa das Copas", disse Dilma no Twitter.

"Os brasileiros começam 2014 confiantes que irão sediar a Copa das Copas. No Brasil, a Copa estará em casa, pois este é o país do futebol", acrescentou a presidente.

Em entrevista a um jornal suíço publicada no fim de semana, Blatter disse que o Brasil começou muito tarde a se preparar para o Mundial, e que é o país com mais atrasos na preparação para uma Copa do Mundo, apesar do tempo que teve.

Eleito em 2007 como sede da Copa, o Brasil sofre com atrasos tanto nas obras de infraestrutura como na construção e reforma de arenas. Dos 12 estádios do Mundial, somente dois foram inaugurados dentro do prazo, e o palco de abertura do torneio, em São Paulo, só ficará pronto em abril, dois meses antes do início da competição.

A primeira fase de vendas de ingressos para a Copa do Mundo de 2014 recebeu 6 milhões de solicitações, número bastante superior ao do Mundial de 2010 na África do Sul (1,3 milhão de solicitações). No entanto, mais de 70 por cento das solicitações foram feitas por brasileiros, de acordo com a Fifa.

(Por Pedro Fonseca)

Mais conteúdo sobre:
COPADILMATWITTER*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.