Após encontro com Lula, Serra diz que IPI menor alavanca emprego

Ao deixar audiência com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que nesta quarta-feira defendeu uma política permanente de redução do IPI para automóveis, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), disse que o imposto menor alavanca o emprego na indústria automotiva.

REUTERS

10 de junho de 2009 | 19h20

Em entrevista à Reuters, o presidente Lula disse ser favorável à manutenção da queda do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para carros até que a crise financeira seja superada. A redução do imposto teve início em dezembro e vai até o final de junho.

"Para a economia paulista e de vários Estados, não apenas de São Paulo, para todas as economias que têm a indústria automotiva, por um lado, e a indústria de autopeças, de outro, é uma medida positiva para efeito de emprego", disse Serra a josnalistas.

Ele explicou que o tema não chegou a ser aprofundado na conversa com o presidente.

Mais uma vez, Serra evitou assumir sua candidatura à Presidência da República, quando questionado se, após as recentes pesquisas de intenção de voto, sua pretensão é irreversível.

"Para ser irreversível ela precisaria existir e ainda não existe. Candidatura só vamos falar no ano que vem. Eu fico sempre feliz de ser avaliado nacionalmente em pesquisas, como no meu Estado também, mas entre isso e sair em campanha tem uma bela distância", declarou.

O governador foi duro em relação ao projeto de reforma tributária que está no Congresso, classificando o texto de "Frankenstein".

"Espero que não (vote). É uma das coisas mais horrorosas que eu já vi na minha vida de parlamentar, na minha vida pública, esse projeto de reforma tributária. Deixa o Frankenstein no chinelo, é o frankenstein do frankenstein", afirmou, explicando que o projeto "pega o sistema tributário e piora tudo que ele tem de pior".

Serra disse que pediu a audiência com Lula para solicitar uma antecipação de 300 milhões de reais para as obras do Rodoanel, anel viário que está em construção em São Paulo.

(Texto de Carmen Munari)

Mais conteúdo sobre:
POLITICASERRAIPI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.