Após prisão em SP, Edmundo deve ser levado para o Rio

O ex-jogador de futebol Edmundo Alves de Souza Neto, de 40 anos, deve ser transferido para o Rio de Janeiro, cidade onde foi expedido o mandado de prisão contra ele. Nesta madrugada, ele foi preso pela polícia paulista em um flat na cidade de São Paulo. Edmundo era considerado foragido da Justiça.

PEDRO DA ROCHA, Agência Estado

16 Junho 2011 | 07h57

O depoimento de Edmundo ao delegado Eduardo Castanheira terminou por volta das 4h30. O ex-jogador e comentarista esportivo deixou a delegacia às 5h11, em uma Parati vermelha da polícia, descaracterizada, e sem falar com a imprensa, para realizar exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) localizado na região da Ceagesp, na zona oeste.

Após o exame, Edmundo volta para a carceragem da Delegacia Seccional, onde aguardará a chegada de policiais civis do Rio. O mandado de prisão foi enviado do Rio por fax para a delegacia em São Paulo. Edmundo não possui formação superior. Ele estudou até a 6ª série do primeiro grau, portanto, pela lei, não teria direito a cela especial.

O ex-jogador foi condenado em 1999 a quatro anos e seis meses de prisão, em regime semiaberto, pelos homicídios culposos de três pessoas e lesões corporais de outras três em um acidente de carro na madrugada do dia 2 de dezembro de 1995, depois de sair de uma boate na Lagoa, bairro da zona sul carioca.

Após todos seus recursos terem sido negados pelos tribunais superiores, a Justiça fluminense determinou a prisão do ex-jogador de Palmeiras, Corinthians, Santos, Flamengo e Vasco, entre outros times brasileiros, italianos e japoneses - além da seleção brasileira. Atualmente, ele trabalha como comentarista de futebol na TV Bandeirantes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.