Adriana Moreira/AE
Adriana Moreira/AE

Aposte nestes lugares. E leve a sorte a tiracolo

Os cassinos podem ser a razão da viagem, como em Las Vegas, ou simplesmente mais uma opção de entretenimento - caso do Caribe. Vai depender do destino escolhido

22 de fevereiro de 2011 | 07h00

Em comum, luzes brilhantes e o típico barulho das máquinas caça-níqueis, que trabalham no incansável ritmo dos jogadores. Os cassinos podem ser a razão da viagem ou apenas mais uma atração para incluir no roteiro. Tudo vai depender do destino escolhido.

 

Quer apostar?

Las Vegas

Não há dúvidas: quem vai para a Cidade do Pecado quer mesmo é jogar. Entre uma e outra rodada na roleta, você pode renovar as forças jantando em um dos muitos restaurantes com estrelas Michelin da cidade. Ou então relaxar em luxuosos spas. E, dependendo da sua escolha, nem será preciso sair do hotel: quase todos são verdadeiros complexos de entretenimento, com direito a shows concorridos (que tal ver uma apresentação do Cirque du Soleil?).

 

Se não quiser depender da sorte, entre no site e clique em Special Offers: você terá acesso a uma série de ofertas em diversos hotéis da cidade.

 

Macau

Acredite se quiser: Macau ultrapassou Las Vegas em número de apostas em 2007. Há quem coloque todas as suas fichas nessa Região Administrativa Especial (SAR, na sigla em inglês) da China e garanta que a região chegará ao dobro do tamanho da cidade americana. Não à toa, redes conhecidas da Sin City, como MGM Grand e Venetian, também estão presentes na península oriental. Vai ser difícil sair do Brasil só para curtir a jogatina por lá, mas vale colocar Macau em seu roteiro caso vá para China, Japão ou Hong Kong. Quem sabe você não tira a sorte grande? Mais informações no site .

 

Punta del Este

Durante o dia, os visitantes aproveitam o sol a pino para se dourar entre o mar e a areia nas praias do Atlântico ou do Rio da Prata. E, à noite, exibem o bronzeado nos bares, nas boates e, sobretudo, nos cassinos. Inaugurado em 1997 na Praia Mansa, o Conrad está entre os favoritos dos brasileiros, com 72 mesas de jogos e 560 máquinas de caça-níqueis que funcionam 24 horas.

 

Na disputa pelo posto de melhor cassino do balneário uruguaio está o do Mantra Resort, um espaço de 2.500 metros quadrados, dividido em quatro salas - uma delas apenas com máquinas caça-níqueis e outra exclusiva para os apostadores vips.

 

Bahamas

As ilhas caribenhas dificilmente vão desapontar você. Com praias paradisíacas, drinques coloridos e cassinos de todo porte, tarefa árdua é eleger em qual apostar. Mas lembre-se que só as Bahamas têm o Hotel Atlantis, resort que abriga o maior cassino de todo o Caribe, com 79 mesas de jogos e 800 máquinas de caça-níqueis. Emoldurado pelo mar turquesa de Paradise Island, onde fica a capital Nassau, o edifício foi inspirado na lendária cidade perdida de Atlântida. Apostadores - hospedados ali ou não - podem procurar seu lugar na mesa de jogo diariamente, das 10 às 4 horas - as máquinas funcionam 24 horas. 

 

 

Antes de começar

 

Mesas de pôquer, roletas e até as máquinas caça-níqueis podem ser um desafio para quem não está acostumado aos cassinos. Saber pelo menos o mínimo evita os estragos.

 

1 Slots

Uma simples moedinha basta para tentar a sorte nas máquinas coloridas e barulhentas que se espalham pelos cassinos. Elas são, sem dúvida, a diversão mais cobiçada pelos turistas amadores - afinal, quase não oferecem riscos.

 

2 Roleta

Não faz sentido pedir conselho aos mais experientes. Nem perder tempo na internet em

busca de "estratégias de jogo". Para ganhar na roleta, não tem truque. Mas é preciso contar com uma boa dose de sorte. Você vai escolher número, cor ou grupo. E a bolinha terá de parar exatamente no seu palpite.

 

 

3 Blackjack

O popular 21 é dos mais concorridos nas mesas, talvez porque o jogador se sente dono da situação, já que pode decidir se quer ou não pedir cartas. Parece mentira, mas o dealer sempre torce por você - como não ganha comissão, espera aquela bela gorjeta de um apostador contente com o jogo.

 

 

4 Bacará

Um dos jogos mais tradicionais e caros nos cassinos, o bacará é o passatempo favorito dos orientais. Não é preciso saber jogar bem para arriscar: há apenas duas opções, ponto ou banca, e o dealer dá toda a assistência. Porém, é preciso dispor de pelo menos US$ 100 para iniciar a rodada.

 

 

5 Pôquer

Nos últimos anos, foi o jogo que mais ganhou adeptos no mundo. Nem pense em sentar à mesa antes de se familiarizar com as regras básicas: aqui o raciocínio conta muito mais que a sorte. Você vai enfrentar outro jogador, sem ajuda ou conselhos do dealer.

 

 

 

 

Nos navios, fichas em jogo sem sair do Brasil

 

Se você está louco para apostar suas fichas, mas não tem planos de viajar para fora do Brasil, existe uma maneira de se esbaldar em caça-níqueis, mesas de pôquer, roletas e dados. E isso sem cometer nenhuma ilegalidade. Basta embarcar em qualquer um dos cruzeiros que invadem nosso litoral a cada verão.

 

Assim que atingem uma distância de 12 milhas da costa, os navios podem abrir as apostas. Nesta temporada, o cassino do Mariner of The Seas, da Royal Caribbean, é o que tem a maior capacidade: recebe até 418 pessoas, que podem se divertir em 16 mesas de jogo e 280 caça-níqueis. O Costa Serena, por sua vez, tem ao todo 14 mesas e 164 máquinas, podendo receber até 250 jogadores. Já os cassinos dos navios da MSC Música e Orchestra têm 630 metros quadrados, capacidade para 222 jogadores e mesas de blackjack, pôquer, roleta e máquinas caça-níqueis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.