Apple consegue evitar temporariamente monitoramento de e-books nos EUA

Um tribunal federal de apelações livrou temporariamente a Apple nesta terça-feira de ser submetida a um monitoramento externo para assegurar o cumprimento das leis de defesa da concorrência, depois de a empresa ter sido considerada culpada no ano passado de conspirar com cinco editoras para fixar os preços dos livros eletrônicos.

Reuters

21 de janeiro de 2014 | 17h05

O Segundo Circuito do Tribunal de Apelações de Nova York concedeu à Apple uma "suspensão administrativa" da ordem judicial nomeando o monitor Michael Bromwich, enquanto a empresa busca permissão para uma suspensão mais longa em sua apelação.

A Apple alegou que Bromwich tem sido muito intrusivo, pedindo reuniões com executivos de alto escalão e membros do Conselho da empresa, e tem cobrado 1,1 mil dólares por hora de serviço. Alegou ainda que as atividades do monitor poderiam interferir na capacidade da empresa de desenvolver novos produtos.

(Por Jonathan Stempel)

Mais conteúdo sobre:
TECHAPPLEEBOOKS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.