Aquecimento global causa 77 mil mortes ao ano na Ásia, diz OMS

A Organização Mundial da Saúde discute os perigos do efeito estufa para a situação sanitária

Agencia Estado

02 Julho 2007 | 09h19

Especialistas internacionais vão se reunir no próximo mês para discutir a ameaça à saúde representada pelo aquecimento global, que contribui, direta ou indiretamente, para cerca de 77.000 mortes anuais da região da Ásia e do Pacífico, diz a Organização Mundial da Saúde (OMS). A reunião de 2 a 5 de julho da cidade de Kuala Lumpur, na Malásia, segue-se a previsões de que a temperatura média global poderá aumentar até 6º C até o final do século. "Atingimos um estágio crítico em que o aquecimento global já prejudica gravemente vidas e saúde, e este problema será uma ameaça ainda maior à humanidade nas próximas décadas se não agirmos agora", disse o diretor regional da OMS para o Pacífico Oeste, Shigeru Omi, em nota. Entre os efeitos potenciais do efeito estufa está o aparecimento de mosquitos transmissores de doenças em locais onde antes não existiam. Outras regiões podem se ver sob o risco de redução nas chuvas, causando falta de água limpa e a ameaça de doenças transmitidas por água estagnada ou contaminada. Desnutrição é uma ameaça nos locais onde a agricultura será prejudicada pela mudança climática.

Mais conteúdo sobre:
dengue malária efeito estufa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.