Aquecimento global resseca lagoas no Ártico

As lagoas são habitadas por algas e insetos, e aves aquáticas usam-nas

Agencia Estado

03 Julho 2007 | 14h40

Lagoas que ofereciam água para a vida no Ártico durante o verão estão secando em meio ao avanço do aquecimento global, informam pesquisadores canadenses. Redução no nível das águas e mudanças na química das lagoas foram notadas pela primeira vez ainda nos anos 90, e em julho de 2006 algumas dessas depressões estavam secas, de acordo com artigo publicado na edição desta terça-feira, 3, do periódico Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS). As lagoas são habitadas por algas e insetos, e aves aquáticas usam-nas. Um dos cientistas responsáveis pelo estudo, John P. Smol, compara a situação nas lagoas a uma panela de sopa deixada sem tampa num fogão. "A sopa vai perdendo volume devagar, e fica mais salgada à medida que a água evapora, deixando os sais para trás". Registros meteorológicos mostram que não houve declínio na chuva ou na precipitação de neve na região.

Mais conteúdo sobre:
ártico aquecimento global

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.